Direitos Trabalhistas Anastácio MS

Direitos Trabalhistas em Anastácio. Encontre telefones, endereços e informações sobre Direitos Trabalhistas em Anastácio e região. Aproveite e leia o artigo abaixo sobre Direitos Trabalhistas para obter dicas e informações sobre o assunto.

Darci Albres Miranda
(67) 3241-2622
Rua Coronel Estêvão Alves Corrêa 380
Aquidauana, Mato Grosso do Sul
 
Alarico David Medeiros Júnior
(67) 3241-4054
Rua Marechal Mallet 742
Aquidauana, Mato Grosso do Sul
 
José Gregório de Barros
(67) 3251-3494
Avenida Duque de Caxias 221
Jardim, Mato Grosso do Sul
 
Anna Paola Lot
(67) 3461-1318
Rua Jardins 635 s 106
Naviraí, Mato Grosso do Sul
 
Paulino Albanezo
(67) 3231-2714
Rua Major Gama 121
Corumbá, Mato Grosso do Sul
 
Advocacia Dr Roberto Moaccar Orro
(67) 3241-2346
Rua Marechal Mallet 1251
Aquidauana, Mato Grosso do Sul
 
Mário Nelson Lima Paiva e Maristela Oliveira
(67) 3241-2571
Rua 15 de Agosto 1639
Aquidauana, Mato Grosso do Sul
 
Heron dos Santos Filho
(67) 3251-1130
Avenida Duque de Caxias 607
Jardim, Mato Grosso do Sul
 
Monteiro Escritório de Advocacia
(67) 3384-6900
Rua 25 de Dezembro 956 ap 1
Campo Grande, Mato Grosso do Sul
 
Luiz Felipe D'ornellas Marques
(67) 3321-2721
Rua da Paz 129 s 56
Campo Grande, Mato Grosso do Sul
 

Como conhecer os direitos trabalhistas

As leis têm o papel principal de orientar á todos os indivíduos sobre seus deveres e direitos na sociedade á qual pertencem e ressarci-los moral e financeiramente em caso do não cumprimento destes “códigos da boa convivência”.No ambiente de trabalho, por exemplo, muitos profissionais não conhecem os “Direitos Trabalhistas” e, portanto, não sabem á que recursos e serviços do governo devem recorrer em casos de desrespeito moral, atraso de salário ou quando sua carteira profissional de trabalho não é assinada por seu chefe direto. Você, trabalhador, precisa conhecer a legislação e exigir que seus direitos sejam cumpridos em honra da lei e da justiça. Veja quais são eles:Principais Direitos do Trabalhador:Carteira profissional de trabalho assinada, a partir do 1º dia de trabalho;Realização de exames médicos para admissão e demissão;Pagamento do salário até o 5º dia útil do mês;Acerto paralelo dos trabalhos realizados em domingos e feriados;Recebimento de uma parcela do 13º até o dia 30 do mês de novembro e da outra até o dia 20 do mês de dezembro;Desconto máximo de 6% do salário para vale transporte;Licença maternidade de 120 dias, sendo que a grávida não pode ser desempregada após cinco meses do parto;Férias de 30 dias remunerados;Adicional noturno, para quem trabalha entre de 22h ás 5hs;Se acidentado no ambiente de trabalho, o empregado tem direito á 12 meses de trabalho remunerado;FGTS;Reembolso em caso de hora extra;Seguro-desemprego;Aviso prévio de 30 dias antes da demissão;Faltas Justificadas: Casamento, alistamento eleitoral, doação de sangue, comparecimento para depoimento em juízo, morte de familiar e em caso de doença apresentando o atestado médico. Via PicasaPedi demissão: Quais os meus direitos?O empregado deve avisar seu superior sobre o pedido e, caso trabalhe por mais trinta dias após o comunicado, receberá, ao final deste período, o valor integral de seu salário. Esse direito é conhecido com “Cumprir aviso prévio”.Se o trabalhador pedir demissão e não cumprir esse período, terá o valor de seu último salário diminuído, descontando-se os dias que faltaram para o fechamento do mês. Nesse caso não tem direito ao salário integral.Direito ao recebimento do 13º salário, remuneração de férias vencidas ou proporcionais e a realização de exames de demissão.Fui demitido: Quais os meus direitos?Pagamento do FGTS, Inss, férias vencidas ou prolongadas, 13º salário, Piso salarial e Seguro Desemprego;Pagamento de horas extras e reembolso de trabalhos realizados em domingos e feriados;Realização de exame médico demissional.Onde e o que tenho de fazer quando não recebo esses direitos?Em casos de não pagamento dos direitos trabalhistas o cidadão pode procurar o sindicato de sua categoria e apresentar queixa contra a empresa, munido de provas e informações pertinentes;Procure um advogado trabalhista e peça orientações sobre como proceder nesses casos. Ele o informará sobre seus direitos e o ajudará á conquistá-los;Apresente recurso no Ministério do Trabalho caso as medidas cabíveis não sejam cumpridas pela empresa e recorra á justiça para receber tudo o que você tem direito. Via FlickrProfissionais da “baixa hierarquia”, como empregadas domésticas e faxineiros são os que menos conhecem seus direitos, ao entrar e ao sair de uma empresa. É importante conhecer e utilizar os “direitos trabalhistas” para que empresa e o empregado não sejam afetados ética e moralmente, partindo do princípio de que um depende do outro e que juntos fizeram a empresa acontecer. Boa Sorte!