Periquito Australiano Mossoró, Rio Grande do Norte

Periquito Australiano em Mossoró. Encontre telefones, endereços e informações sobre Periquito Australiano em Mossoró e região. Aproveite e leia o artigo abaixo sobre Periquito Australiano para obter dicas e informações sobre o assunto.

Patas & Garras
(84) 3317-4099
Rua Frei Miguelinho 398
Mossoró, Rio Grande do Norte
 
Nobreza Canina
(84) 3321-1181
Avenida Presidente Dutra 1216
Mossoró, Rio Grande do Norte
 
Curral Veterinária
(84) 3316-4004
Rua Doutor João Marcelino 82
Mossoró, Rio Grande do Norte
 
Tj Rações
(84) 3207-1190
Rua Carmo de Minas 3056 lj D
Natal, Rio Grande do Norte
 
Canários Rações Banhos & Tosa
(84) 3213-1506
Rua dos Caicós 1442
Natal, Rio Grande do Norte
 
Univet Dog Shop
(84) 3314-0175
Rua Tiradentes 578
Mossoró, Rio Grande do Norte
 
Clínica Veterinária Quatro Patas de Mossoró
(84) 3316-1243
Rua Felipe Camarão 848
Mossoró, Rio Grande do Norte
 
Mult Rações
(84) 3664-9814
Avenida dos Expedicionários 634
Natal, Rio Grande do Norte
 
Bicho Mania
(84) 3642-1211
Avenida Engenheiro Roberto Freire 1440 D
Natal, Rio Grande do Norte
 
Centro Animal
(84) 3332-3423
Rua Francisco Ferreira Souto 222
Areia Branca, Rio Grande do Norte
 

Como criar periquito australiano

Com aproximadamente 15 cm, pesando em média 30g , esperto, companheiro, super simpático e de cores muito variadas, o Periquito Australiano é uma ave muito linda e fácil de criar e por essa razão, é muito procurada pelos criadores de pássaros em cativeiro. Via FlickrComo o próprio nome diz, eles são originários da Austrália, e o nome verdadeiro é Melopsittacus undulatus. Adaptaram-se facilmente com a vida em cativeiro, podendo viver assim por aproximadamente 10 anos, mas é claro que, como todo ser vivo, devem ser bem cuidados e atendidas todas as suas necessidades básicas.Se você deseja criar essa ave com características tão peculiares, preste atenção às nossas dicas e terá um companheiro fiel por muitos anos.Como criar periquito australianoDefina antecipadamente onde os periquitos ficarão alojados: se em viveiros ou gaiolas. Eles se adaptam bem aos dois sistemas – colônias ou casal, mas há diferenças de criação entre eles. Veja só:Viveiros: se você escolher esse sistema, poderá colocar vários periquitos num único local, mas é necessário que ele tenha espaço suficiente e deve ficar em local tranquilo, longe da agitação e barulhos que possam estressar as aves. Você deve providenciar ninhos de madeira – tipo caixote – em um número maior que o número de fêmeas; também deve colocar poleiros suficientes e com espessura compatível ao tamanho do pé da ave. Via FlickrDesvantagens da criação em viveiros:O número de aves aumenta facilmente, correndo o risco de superpopulação.Não é possível controlar os acasalamentos.Maior risco de brigas, ocasionando a morte por consequência.Casais esgotados devido ao grande número de filhotes.Gaiolas: o ideal é que os periquitos nunca fiquem sozinhos, pois são animais que vivem em colônias, por isso, coloque sempre 1 casal por gaiola. É bem mais fácil manter e cuidar das aves que vivem em gaiolas, mas o criador também deve ter alguns cuidados:A gaiola deve oferecer conforto e ser de arame galvanizado, evitando assim, piolhos ou germes.Os alimentos devem ser colocados na grade e em recipientes abertos.A gaiola deve ser forrada com jornal, para facilitar a limpeza.Deve ter espaço suficiente para que possam voar e se empoleirar.Providencie alimentação de qualidade aos seus periquitosVários tipos de semente: painço, aveia, alpiste, linhaça, girassol entre outras. Existem misturas para periquitos que são comercializadas em casas de aves.Mantenha uma fonte de cálcio na gaiola: casca de ovos (limpas, secas e moídas) , farinha de ostra, ossos de siba.Suplementos vitamínicos – também vendidos em casas de aves.Verduras escuras e legumes: folhas de couve ou almeirão, jiló, milho verde.Jamais ofereça abacate ou alface, que podem causar diarreia. Ofereça água filtrada e troque-a diariamente – misture, ocasionalmente, vermífugos ou vitaminas na água, sempre seguindo orientação da bula.Mantenha na gaiola ou viveiro, um pote de areia limpa que, quando ingerida, ajuda a moela a triturar os alimentos.Lave os potes de comida e água todos os dias.Providencie para que, no calor, seu periquito tome banho ao menos 1 vez por semana, colocando uma torneira aberta próxima para que ele mesmo vá para o banho. Caso não o faça você pode jogar água neles, com um regador ou esguichos de água bem leves e suaves. Via FlickrDicas e curiosidades:Fique atento as doenças que podem aparecer, observando-o sempre:Sarna: crostas no bico, pernas e pés. É tratada com pesticida próprio.Tumores: muito comuns, podendo causar sangramentos, inchaços e incapacidade de locomoção.Problemas respiratórios: respiração difícil e ruidosa. Tratamento com antibióticos indicado pelo veterinário.Perdas de penas: a causa pode ser ácaros, parasitas e piolhos, mas muitos arrancam suas penas por tédio e falta de companhia.As aves são muito sensíveis à fumaça e gases, por isso, tenha muito cuidado com cigarros, lareiras e até vapor de panelas.Muitos periquitos são tão mansos, que podem ficar empoleirados no ombro do dono e andar pela casa. Se você conviver bastante com ele desde filhotinho, haverá grandes possibilidades dele ser muito dócil. Via FlickrImpossível não se encantar com um periquitinho australiano, não é? Embora o ideal seria que todos os pássaros vivessem livres na natureza, é possível criá-los muito bem em cativeiro, e ter assim, um companheiro por muitos anos.Boa sorte!